Possível sinal de vida em Marte? NASA faz descoberta intrigante

Imagem
Desde seu pouso em Marte, o  jipe-sonda Curiosity  da NASA vem acumulando novas descobertas interessantes. Mas sua descoberta mais nova pode acabar sendo o santo graal das descobertas planetárias. O jipe-sonda Curiosity da NASA perfurou um buraco na Cratera Gale de Marte, e o pó desse buraco estava enriquecido em carbono-12. NASA/Caltech-JPL/MSSS. O robô do tamanho de um carro detectou recentemente uma assinatura de carbono em amostras de rochas da superfície de Marte. Essa mesma assinatura está associada a processos biológicos na Terra e pode indicar que há alguma forma de vida no Planeta Vermelho. Mas antes de chamar isso de assinatura da vida, os cientistas estão tentando entender o que mais pode estar por trás do carbono em Marte. Evidências crescentes sugerem que Marte pode ter sido habitável em algum momento de seu passado, com água em sua superfície e temperaturas mais quentes. Os resultados foram detalhados em  um estudo  publicado terça-feira no   Proceedings of the National A

Pentágono lança ataque preventivo à lei de OVNIs do Senado

Adotando o mantra de Sun Tzu de que “os guerreiros vitoriosos vencem primeiro e depois vão para a guerra”, o Departamento de Defesa lançou um ataque preventivo contra Congresso dos Estados Unidos. Especificamente, um ataque contra os esforços do Congresso para aumentar a pesquisa governamental de OVNIs (o que o governo chama de “Fenômenos Aéreos Não Identificados”).

Na terça-feira, a vice-secretária de Defesa Kathleen Hicks anunciou a formação de um grupo para liderar as investigações de OVNIs do governo. Atestando a afinidade do Pentágono com siglas absurdas, o grupo será chamado de “AOIMSG”. O Airborne Object Identification and Management Synchronization Group (Grupo de Identificação e Sincronização de Gerenciamento de Objetos Aerotransportados) será supervisionado pelo AOIMEXEC, ou o Airborne Object Identification and Management Executive Council (Conselho Executivo de Identificação e Gerenciamento de Objetos Aerotransportados).

A missão do AOIMSG: Sincronizar esforços em todo o [Pentágono] e no governo mais amplo dos EUA para detectar, identificar e atribuir objetos de interesse no Espaço Aéreo de Uso Especial (de sigla em inglês, SUA) e avaliar e mitigar quaisquer ameaças associadas à segurança de voo e à segurança nacional.

Isso pode soar como progresso de um departamento que passou grande parte do período pós-Segunda Guerra Mundial dizendo que os OVNIs são fictícios. Infelizmente, é tudo menos isso.

Na realidade, este é um esforço deliberado e calculado para minar a legislação bipartidária que tramita no Congresso. Essa legislação se concentra na emenda da senadora Kirsten Gillibrand ao Ato de Defesa de 2022.

Agora renovada com apoio bipartidário, a emenda de Gillibrand fortaleceria significativamente a investigação do governo sobre os OVNIs. Mais notavelmente, a legislação faria várias coisas que o AOIMSG ignora.

Isso inclui a formação de um Escritório de Resolução e Vigilância de Anomalias com bons recursos, com foco em OVNIs “transmídia” (que operam debaixo d’água, no ar e no espaço) em vez do foco do AOIMSG apenas naqueles em “espaço aéreo” controlado. A emenda determinaria um comitê de supervisão que incluísse uma série de especialistas não militares e alguns acadêmicos civis.

O Congresso também exigiria relatórios regulares, envolvimento com aliados estrangeiros e um esforço coordenado para pesquisar e possivelmente replicar tecnologias de OVNIs. Esta seriedade é importante porque os OVNIs mais avançados são considerados veículos controlados de forma inteligente com propulsão, intenção e origem exóticas. Como extensão, os Estados Unidos esperam que a China e a Rússia não descubram como construir esses OVNIs primeiro.

Sobre esse último ponto, a emenda de Gillibrand também inclui uma exigência explícita para o Pentágono informar o Congresso sobre os incidentes de OVNIs envolvendo plataformas nucleares.

Conforme documentado pela primeira vez por Robert Hastings, os OVNIs têm um interesse particular nas plataformas nucleares militares. Eles também pairam em torno de sites de alta tecnologia (como aqueles que envolvem pesquisas em física teórica). O alto número de avistamentos de OVNIs por aviadores navais operando de porta-aviões dos EUA foi validado pelo governo (embora classificado na natureza) como sendo parcialmente resultado dos reatores nucleares dessas plataformas.

O AOIMSG não faz nenhuma dessas coisas. O comitê de supervisão AOIMEXEC será composto apenas por funcionários do governo dos EUA. Além disso, o anúncio do Pentágono somente faz referência à responsabilidade de investigar OVNIs apenas em “áreas de uso especial”, como áreas de voo militar. Isso minimiza ridiculamente a conexão nuclear aqui, dizendo que as incursões nessas áreas podem representar desafios à segurança nacional. (Você acha?).

E, considerando 70 anos de esforços para ignorar e intimidar o pessoal que relata incidentes de OVNIs, o Pentágono insiste que leva os relatos de incursões “muito a sério“. A CIA e a Força Aérea são de particular preocupação aqui. ode ser relatado que ambos permanecem relutantes em empreender pesquisas e relatórios relacionados aos OVNIs (o site Debrief, Tim McMillan, também relatou sobre a preocupação da Força Aérea). É improvável que eles alterem sua abordagem, a menos que o Congresso imponha a mudança.

Simplificando, o Congresso deve fingir que o anúncio de Hicks nunca aconteceu. Deve ser aprovada a emenda Gillibrand e obrigar a uma ação real.

 GALERA AJUDA O BLOG COM UM PIX QUAL QUER VALOR É BEM VINDO (0,50.1 REAL, 2 REAIS ,3 REAIS ,5 REAIS... )

                              (65992639338)

                             OU 


https://www.youtube.com/channel/UCxv4QmG_elAo7eiKJAOW7Jg

(Fonte)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reptiliano na TV nacional? A "transformação" ao vivo de um general

O Denunciante Phil Schneider É Encontrado Morto Após Revelar A Agenda Alienígena