Possível sinal de vida em Marte? NASA faz descoberta intrigante

Imagem
Desde seu pouso em Marte, o  jipe-sonda Curiosity  da NASA vem acumulando novas descobertas interessantes. Mas sua descoberta mais nova pode acabar sendo o santo graal das descobertas planetárias. O jipe-sonda Curiosity da NASA perfurou um buraco na Cratera Gale de Marte, e o pó desse buraco estava enriquecido em carbono-12. NASA/Caltech-JPL/MSSS. O robô do tamanho de um carro detectou recentemente uma assinatura de carbono em amostras de rochas da superfície de Marte. Essa mesma assinatura está associada a processos biológicos na Terra e pode indicar que há alguma forma de vida no Planeta Vermelho. Mas antes de chamar isso de assinatura da vida, os cientistas estão tentando entender o que mais pode estar por trás do carbono em Marte. Evidências crescentes sugerem que Marte pode ter sido habitável em algum momento de seu passado, com água em sua superfície e temperaturas mais quentes. Os resultados foram detalhados em  um estudo  publicado terça-feira no   Proceedings of the National A

Força Aérea dos EUA entrará na arena de pesquisa dos OVNIs … de novo?

O Comitê Seleto do Senado sobre Inteligência aprovou a Lei de Autorização de Inteligência para o Ano Fiscal de 2022 (IAA) hoje em uma votação bipartidária de 16-0, afirmou o senador Mark Warner em 28 de julho de 2021, em um comunicado à imprensa.Força Aérea dos EUA entrará na arena de pesquisa dos OVNIs ... de novo?

“O projeto de lei autoriza financiamento, fornece autoridades legais e aprimora a supervisão do Congresso para a Comunidade de Inteligência dos EUA (IC).” No entanto, a última linha de seu lançamento, que é um dos objetivos principais do projeto de lei, será provavelmente a mais empolgante para o público em geral:

“Apoiar os esforços da IC para avaliar fenômenos aéreos não identificados (UAPs/OVNIs), acompanhando o trabalho da Força-Tarefa UAP.”

Ao ler o projeto de lei que acaba de ser aprovado pelo Comitê Seleto de Inteligência do Senado, que tem um longo caminho para ser aprovado pela Câmara, pelo Senado, e então sancionado pelo presidente Joe Biden; A Seção 345 tem muitos detalhes sobre UAPs/OVNIs, a Força-Tarefa UAP/OVNI e os dados que eles receberão.

SEC. 345. APOIO E SUPERVISÃO DE FENÔMENOS AÉREOS NÃO IDENTIFICADOS
FORÇA TAREFA.

(a) Definições .– Nesta seção:

(1) Comitês apropriados do congresso .– O termo “Comitês apropriados do Congresso” incluem:
(A) Os comitês de inteligência do Congresso.
(B) O Comitê de Serviços Armados do Senado.
(C) O Comitê de Serviços Armados da Casa de Representantes.

(2) Força-tarefa de fenômenos aéreos não identificados .– O termo “Força-Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados” significa a Força Tarefa estabelecida pelo Departamento de Defesa em 4 de agosto, 2020, a ser liderado pelo Departamento da Marinha, no âmbito do Gabinete do Subsecretário de Defesa de Inteligência e
Segurança.

(b) Disponibilidade de dados sobre fenômenos aéreos não identificados. – O Diretor de Inteligência Nacional e o Secretário de Defesa devem, cada um, em coordenação com o outro, requerer cada elemento da Comunidade de Inteligência e o Departamento de Defesa com dados relacionados aos fenômenos aéreos não identificados para disponibilizar esses dados imediatamente para a Força-Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados e para o Centro Nacional de Inteligência Aérea e Espacial.

(c) Relatórios trimestrais para o Congresso .–

(1) Em geral .– O mais tardar 90 dias após a data da promulgação desta lei e não menos frequentemente do que Trimestralmente depois disso, a Força Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados, ou qualquer outra entidade como o Secretário Adjunto de Defesa pode designar como responsável por assuntos relacionados aos fenômenos aéreos não identificados, devem se submeter ao apropriado relatório trimestral das comissões do Congresso sobre as conclusões da Força-Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados, ou outro entidade designada conforme o caso.

(2) Conteúdo .– Cada relatório apresentado de acordo com o parágrafo (1) deve incluir, no mínimo, o seguinte:

(A) Todos os fenômenos aéreos não identificados relatados- eventos relacionados que ocorreram durante os últimos 90 dias.
(B) Todos os fenômenos aéreos não identificados relatados- eventos relacionados que ocorreram durante um período de tempo outro do que nos 90 dias anteriores, mas não foram incluídos em um relatório anterior.
(3) Formulário .– Cada relatório apresentado nos termos do parágrafo (1) deverá ser submetido de forma class
ificada.

Indiscutivelmente, um dos aspectos mais interessantes para a linguagem acima, é a inclusão do Centro Nacional de Inteligência Aérea e Espacial (NASIC). Aparecendo ao lado da Força-Tarefa UAP/OVNI, ambas estão configuradas para receber dados sobre OVNIs da Comunidade de Inteligência e do Departamento de Defesa (DoD).

Por coincidência, o The Black Vault estava pescando em torno do NASIC por meio da Lei de Liberdade da Informação (de sigla em inglês, FOIA) há apenas alguns meses e o NASIC disse em um pedido requerendo informações relacionadas aos UAPs e OVNIs, que eles não tinham registros.

                        

Carta de negação NASIC afirmando que eles não tinham registros de UAP / UFO.


Além disso, eles tentaram passar adiante a explicação de décadas de que, embora a Força Aérea (USAF) investigasse OVNIs com o 
Projeto Blue Book, eles o cancelaram e não o fizeram desde então.

O NASIC informou:

“Em 17 de dezembro de 1967, a Força Aérea dos Estados Unidos interrompeu a investigação de avistamentos de OVNIs com a descontinuação do Projeto Blue Book. Meu escritório não mantinha registros relativos à investigação de OVNIs.”

Mas, mesmo essa afirmação é historicamente imprecisa.

O encerramento do Projeto Blue Book ocorreu em 17 de dezembro de 1969, não em 1967.

Black Vault recorreu da negação da NASIC, dadas as novas evidências apresentadas na linguagem da Lei de Autorização de Inteligência para o Ano Fiscal de 2022. Embora isso não tenha sido aprovado em lei, então nenhum registro existiria conforme exigido por isto se fosse em uma data posterior; a inclusão do NASIC na linguagem indica que haveria algum nível de envolvimento atual com o esforço ou, no mínimo, contato com o NASIC pelo Diretor de Inteligência Nacional (DNI) ou o DoD, para informá-los que eles estariam no lado do fim do recebimento dos dados.

Apesar das imprecisões, o projeto fornecerá cobertura FOIA para The Black Vault (e provavelmente muitos outros) nos próximos anos.

GALERA AJUDA O BLOG COM UM PIX QUAL QUER VALOR É BEM VINDO (0,50.1 REAL, 2 REAIS ,3 REAIS ,5 REAIS... )

                              (65992639338)

                             OU 


https://www.youtube.com/channel/UCxv4QmG_elAo7eiKJAOW7Jg

(Fonte)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reptiliano na TV nacional? A "transformação" ao vivo de um general

O Denunciante Phil Schneider É Encontrado Morto Após Revelar A Agenda Alienígena